Serial Killer


Queimei você.

Ou melhor…

Queimei as cartas que lhe escrevi,

Os poemas que fiz pra você.

Uma a uma.

Numa enorme fogueira.

E nem era São João.

Destruí você.

Pedaço por pedaço…

Naquela foto em que sorria pra mim.

Matei você.

Várias vezes.

Repetidas vezes.

Dentro de mim.

E agora eu me pergunto,

Largado nessa cama, bêbado:

Quantas vidas você tem?

∞ ∞ ∞

“Eu já matei você mil vezes e seu amor ainda me vem. Então me diga quantas vidas você tem.” (Quantas vidas você tem?, Paulinho Moska)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: